Gestão de pessoas

Estratégias de uma empresa com foco na Gestão com Pessoas
A empresa do estudo se chama FBDE Nexion e de acordo com Novelli (2013), para conseguir o envolvimento de seu pessoal é essencial que sejam feitas reuniões e workshops para repassar informações assim fazendo com que todos entendam o seu papel dentro da organização e como ele é importante para o desempenho final.
Fazendo isso à empresa evita com que os funcionários trate seu planejamento como simples lista de tarefas a serem realizadas mecanicamente e dê real importância aquilo.

A importância do Planejamento Estratégico – PE como ato de gestão, como forma de organizar processos, controlar metas e facilitar tomadas de decisão, norteando a organização para alcançar o que foi proposto para o futuro, é consenso no meio acadêmico e profissional. Entretanto, nem sempre é fácil colocar em prática o que foi planejado.
Muitas empresas cumprem todas as etapas para elaboração do plano estratégico, por meio de pesquisas de mercado, definição de missão, visão, valores, objetivos, análise SWOT, mas se atrapalham ao promover as mudanças previstas no papel. Isso geralmente ocorre porque não foi criada a cultura que valorize o alinhamento entre a formulação e a execução do PE.
É nesse contexto que se insere o papel da área de Gestão de Pessoas na implantação da estratégia de uma organização, contribuindo em interpretar o ambiente interno e favorecer a adaptação às mudanças desencadeadas pelo ambiente externo.
A área de Gestão de Pessoas pode ser um elo entre os empregados e a empresa. Ela deve ouvir os anseios de um e as expectativas de outra. Sua estratégia deve estar alinhada à da empresa, de maneira a conseguir o engajamento das pessoas.
Segundo o consultor Denis Mello, da FBDE Nexion, uma maneira de envolver as pessoas em torno dos objetivos comuns do PE seria por meio de reuniões e workshops, repassando as informações necessárias, para fazer com que todos compreendam sua importância no alcance da estratégia. Assim, evita-se que as áreas tratem o plano como uma lista de tarefas a serem cumpridas.
A elaboração do planejamento, seja pelo excesso de formalização ou mesmo pela falta de objetivos claros também pode ser obstáculo para o sucesso da implementação do PE. Por vezes, ele é elaborado como um plano de metas, sem considerar as características da organização. Daí a importância de o processo ser construído de forma participativa, assegurando a representatividade de todos os níveis. Nesse sentido, a presença da Gestão de Pessoas é fundamental para esclarecer os valores e princípios organizacionais, propiciando a criação de uma nova cultura de comprometimento e motivação.
Uma vez que são as pessoas que fazem a estratégia da empresa acontecer, elas devem incorporá-la ao dia a dia de trabalho. Para isso, torna-se essencial o papel das lideranças, que devem saber repassar a visão estratégica da empresa para suas equipes e colocá-la em prática. Este aspecto não significa fechar os olhos às mudanças no ambiente externo, mas propor ajustes necessários sob o ponto de vista econômico, político ou social. A adequada inter-relação de tais aspectos, incluindo-se o papel das lideranças na implementação do PE e constantes mudanças no cenário externo, são condições indispensáveis para o sucesso do plano.
Além das pessoas adequadas para se atingir a estratégia, é preciso ter metas estabelecidas com prazos e responsáveis pela execução. Ademais, recursos tecnológicos para dar suporte às diferentes áreas da empresa, como financeira, de pessoas, de marketing, entre outras, tendem a assegurar que todas caminhem no ritmo do planejamento.
Para garantir cada vez mais a sua participação no alcance da estratégia organizacional e ser valorizada por todos, a área de Gestão de Pessoas deve trabalhar também com controle de resultados, por meio de indicadores. Para isso, deve ser capaz de aprender, colaborar e gerenciar a diversidade e a complexidade das gerações. Incorporar a visão de negócio no dia-a-dia. Saber atrair, desenvolver e reter pessoas, visando dinamizar a organização, além de facilitar a gestão do conhecimento.
Post inspirado no texto: “Do papel para a prática – O que pode ter dado errado quando o planejamento estratégico não sai do papel?”. Publicado no http://www.hsm.com.br/editoriais/gestão, em 20 de julho de 2011.
Alessandra Loyola dos Santos é aluna da disciplina Gestão Estratégica de Pessoas, do curso MBA Gestão Estratégica de Pessoas – IBMEC -DF.
This entry was posted on 10 de janeiro de 2012 at 19:00. You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.
Postado em Gestão de Pessoas por Jose Gaspar Nayme Novelli Nenhum comentário ainda

Referências
NOVELLI, Jose Gaspar Nayme. Gestão de Pessoas: uma grande aliada na implementação do Planejamento Estratégico.

Disponível em: Acesso em: 12 de abril de 2013. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SPAM de hacker pedindo bitcoin

MER BRModelo